COMO TER UMA COZINHA FUNCIONAL E BONITA – PARTE 2 – MATERIAIS PARA O MOBILIÁRIO

Demorou mais chegou! Está aqui o segundo post da Série Como ter uma cozinha Funcional e Bonita. \o/

Neste segundo post sobre cozinhas vou falar sobre os tipos de materiais para o mobiliário da cozinha. Os móveis podem ser de MDF, MDP, compensado e até mesmo de madeira maciça, porém o que mais vemos em marcenarias e lojas de móveis planejados é o uso do MDF.

Vamos ver um pouco das características de cada um desses materiais.

MDF (Medium Density Fiberboard – painel de fibras de média densidade)

A placa de MDF tem o tamanho de 2,75×1,84m e é composta por fibras de madeira aglutinadas compactadas à quente com uma resina. As fibras do MDF são maiores do que as partículas que compõem o MDP.

A aparência da placa sem revestimento é uniforme e lisa e aceita opções de acabamento como: pintura simples e laqueada, laminados e impressões.

Empresas como Duratex e Araúco fornecem a placa de MDF com diversas opções de padrões de revestimentos e ambas as empresas são certificadas pela FSC (Forest Stewardship Council) – “a certificação FSC é um sistema de garantia internacionalmente reconhecido, que identifica, através de sua logomarca, produtos madeireiros e não madeireiros originados do bom manejo florestal.”¹ Esse tipo de certificação é muito importante para garantirmos a sustentabilidade dos materiais que empregamos em nossas obras.

Logo FSC. Fonte: http://www.fsc-uk.org/en-uk/about-fsc/what-is-fsc

O MDF tem espessuras que variam de 3 a 30mm. Esse material é mais maleável e permite curvas e designs mais complexos, ao contrário do MPD.

Quanto ao seu custo, varia muito de acordo com a cor e espessura do material. As chapas brancas são mais baratas do que as que possuem outros padrões de revestimentos como amadeirados ou coloridos.

Aparência da chapa de MDF sem acabamento. Fonte: http://casa.abril.com.br/materiais-construcao/chapas-de-madeira-um-raio-x-dos-materiais-mais-usados-na-confeccao-de-moveis/

MDP (Medium Density Particleboard –painel de partículas de média densidade)

As placas de MDP são compostas de partículas de madeira. As partículas maiores ficam no meio da placa e as partículas mais finas ficam nas camadas externas, totalizando três camadas. As partículas são compactadas e aglutinadas com resina através da compactação com prensa à quente. Como já citado, o que difere o MDP do MDF é que o primeiro é feito com partículas, enquanto o segundo é feito de fibras. O MDP é uma evolução do aglomerado, mas atualmente possui uma resistência muito superior ao material de origem (o aglomerado é aquele material que “incha” com umidade).

O MDP é mais resistente ao empenamento e para a colocação de parafusos, já que sua camada do meio é mais densa (sua densidade é superior a 900 kg/m³, contra 730 kg/m³ do MDF), além de ter uma maior resistência mecânica. Porém não admitem cortes ou marcações de baixo relevo, já que suas camadas externas são compostas de partículas mais finas e menos densas. Esse material é mais indicado para linhas retas.

Quanto ao revestimento, aceita opções de acabamento como: pintura simples e laqueada, laminados e impressões, porém para laquear o mais indicado é o MDF.

Comparação entre o MDF e o MPD. Fonte: http://www.liderinteriores.com.br/blog/mdf-e-mdp-qual-e-a-diferenca/

Observação sobre MDF e MDP: os dois materiais são resistentes a agua, porém não são á prova d’água, existe um tipo de MDF (naval ou verde) que não chega a total resistência a água, mais resiste muito mais que o MDF comum. Geralmente os dois materiais recebem tratamento antibactericida e antifúngico e não é atacado por pragas, como cupins.

Compensado

A chapa de compensado é formada por laminas de madeira sobrepostas, cruzadas e unidas por prensa à quente. Existem dois tipos de compensados: o multilaminado, como já descrito, formado por laminas sobrepostas e cruzadas, e o sarrafeado, “que possui essa estrutura nas superfícies, mas tem, no interior, um tapete formado de madeira serrada”².

O sarrafeado é mais resistente que o multilaminado, porém seu custo é mais elevado. Seu uso é recomendado para peças longas como portas, pois é resistente ao empenamento.

Para o acabamento do compensado, pode receber pinturas e vernizes, mas para a aplicação de laminados poderá surgir bolhas. Para cozinhas e banheiros é indicado o compensado naval, que é mais resistente a umidade, pois possui uma cola diferente do compensado comum, além de um maior tempo de secagem das laminas.

Apesar de ser um material resistente e durável, perdeu espaço para o MDF e MPD por ser mais caro e muito menos sustentável, há dados que dizem que 40% dos compensados nacionais são provenientes de floresta nativa³. 🙁

Comparativo entre compensado laminado e sarrafeado. Fonte: http://www.studiovolanti.com/madeira-mdf-mdp-compensado/

Madeira Maciça

A madeira maciça é um material resistente e natural. Existem muitas espécies de árvores e nem todas são adequadas para o uso na construção civil ou mobiliário, há muita variação de densidade, veios e cores.

Apesar de o Brasil ser um país com grande variedade de espécies, não compre produtos de madeira sem ser certificada, pois você estará contribuindo para o desmatamento de nossas florestas. Se forem escolher móveis de madeira maciça exijam que o produto seja proveniente do manejo florestal, com certificação FSC, vamos contribuir para parar a indústria da madeira ilegal que destrói nossas florestas e prejudica a biodiversidade.

Este material é utilizado quando há necessidade estrutural, como em cadeiras, estruturas de mesa, etc. Por ter dimensões maiores (não necessariamente vem em chapas), é possível que se trabalhe com secções maiores para possibilitar cortes para encaixes.

A durabilidade é outra vantagem da madeira maciça, móveis neste material podem passar de geração a geração se forem bem cuidados.

Quanto as suas desvantagens, além de ter que observar se a origem do material é ecologicamente correta e sustentável, podem ocorrer rachaduras e frestas, pois há dilatações na madeira decorrentes do clima e umidade. Também é necessário observar que móveis de madeiras são bastante sólidos, por isso não são práticos para quem faz mudanças frequentes. A madeira maciça demanda uma mão de obra especializada, pois a fabricação de móveis com este material é mais trabalhoso e demanda mais tempo, o que contribui para o encarecimento do produto final.

Utilize madeiras maciças certificadas. Fonte: http://www.pensamentoverde.com.br/sustentabilidade/diferencas-madeira-certificada-madeira-ilegal/

Alguns tipos de acabamento

Para revestir compensados, MDF ou MDP (quando você não encontrar o acabamento desejado nas opções oferecidas pelas marcas) existem algumas opções que mostrarei a seguir:

Melamínico de Alta Pressão (AP)

O laminado melamínico mais conhecido é o da marca Fórmica, dando o exemplo para nos familiarizarmos com o nome. Este laminado é formado por várias camadas de papel kraft e resinas prensadas a altas temperaturas, formando um revestimento resistente a abrasão e impactos, sendo muito indicados para cozinhas e banheiros. Este produto tem diversas cores e padrões, que vão dos que imitam madeira ao aço e tecido.

Camadas do laminado melamínico. Fonte: http://www.formica.com.br/pro_caracteristicas.htm
Cozinha em Compensado naval com revestimento de fórmica. Fonte: http://www.formica.com.br/pro_caracteristicas.htm

Pinturas

-Gofrato Microtextura: é um acabamento em pintura densa e de cor sólida com uma textura distinta que lembra muito o acabamento do laminado melamínico. É resistente a arranhões e manchas e é indicado para acabamentos de mobiliários de cozinha.

Portas do balcão com pintura gofrato. Fonte: http://lellismarcenaria.com.br/main.asp?link=amateria&id=20

-Laca: a laca é um tipo de pintura automotiva aplicada em móveis, de preferencia em MDF por sua textura lisa. A laca tem um acabamento muito liso e possui diversas opções de cores. Pode ser brilhante ou fosca.

A laca exige certos cuidados para manter cor e brilho e até a aplicação de algumas ceras automotivas. É mais indicado o seu uso em detalhes, pois este acabamento mancha com facilidade.

Armários com pintura em laca fosca. Fonte: http://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Jardim/Decoracao/noticia/2016/02/apartamento-mistura-cimento-queimado-e-madeira.html

Metacrilato

O metacrilato, uma espécie de acrílico, é um polímero termoplástico que quando aplicado nos móveis, pode substituir o vidro ou a laca por seu alto brilho. Este material não mancha, é fácil de limpar e não perde a coloração.

Metalacrilico aplicado nas portas dos armários. Fonte: http://www.carpibrasil.com.br/metacrilato-extra-brilho/

Vidro

O vidro é utilizado em detalhes como portas e gavetas. É um material de fácil limpeza e grande durabilidade. O vidro mais utilizado atualmente é o serigrafado (com aplicação de pigmentos, são coloridos e não são transparentes). Este material é fácil de limpar e possui diversas cores.

Vidro serigrafado branco 10mm nas portas dos armários. arquiteta Rosa Tieppo. Fonte: http://www.vidroimpresso.com.br/tecnologia/edicao35/Praticidade-na-cozinha

No próximo post falarei sobre os materiais para bancadas e pias, até breve!


Citações:

  1. https://br.fsc.org/pt-br/certificao/tipos-de-certificados

2. http://casa.abril.com.br/materiais-construcao/chapas-de-madeira-um-raio-x-dos-materiais-mais-usados-na-confeccao-de-moveis/ 

3. http://casa.abril.com.br/materiais-construcao/chapas-de-madeira-um-raio-x-dos-materiais-mais-usados-na-confeccao-de-moveis/


Bibliografia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *